top of page

Comparação: quais são os efeitos na sua vida pessoal e profissional?






Comparação: quais são os efeitos na sua vida pessoal e profissional?


Sabe aquele velho ditado que as mães sempre dizem quando pedimos algo nos comprando a alguém: “você não é todo mundo”? É exatamente sobre isso que vamos falar aqui. Comparar coisas é algo que a gente faz todo dia, sem nem perceber. Mas o problema disso é quando deixamos de ser quem somos, para viver sob o olhar do outro. Vale a pena abandonar a sua essência para viver como os outros julgam ser o melhor, mais correto?


Na vida pessoal, comparar pode ser meio complicado. Às vezes a gente se pega olhando para outras pessoas e pensando "poxa, por que não sou tão legal como ela?" ou "como essa pessoa consegue viajar tanto e eu mal consigo tirar férias?". Isso pode gerar uma sensação de inadequação ou até de inveja. A gente precisa lembrar que cada um tem sua própria jornada e suas próprias batalhas. Ficar comparando não ajuda em nada, só faz a gente se sentir pra baixo.


Além disso, a comparação também pode minar nossa autoestima. Se a gente sempre se compara com aquele grupo de pessoas que parece ter a vida perfeita no Instagram, a gente esquece que as redes sociais mostram só uma parte da história. Todo mundo tem problemas, mas ninguém posta isso lá, né? Então, quando a gente se compara com essas vidas "perfeitas", a gente se sente um fracasso.


Quantas vezes julgamos pessoas da mesma idade que nós, mas com uma vida desejavelmente mais atrativa? Ou porque será que ficamos comparando o tempo em que os outros tiveram filhos, foram promovidos, alcançaram sucesso, se nós estamos num patamar que parece não mudar? A comparação fala mais sobre o outro ou sobre o que não conseguimos discernir da nossa própria vida?


Muitas vezes nos acomodamos e, por medo ou facilidade, nos permitimos deixar a vida passar e as oportunidades seguirem seu curso. A comparação deveria ser proveitosa quando nos faz repensar no que estamos pecando, ou no que podemos mudar, ao invés de ser um gatilho que nos leva a um local escuro e vazio. A maioria de nossas dores refletem na maneira como vivemos, levamos e pensamos a vida. Será que a comparação não é só mais um reflexo das marcas que carregamos?


Quando a comparação atravessa os limites na vida pessoal, automaticamente a profissional tende a sofrer um grande impacto. Na vida profissional, a comparação pode ser um estímulo ou uma pedra no sapato. É legal olhar para colegas que estão se saindo bem e usar isso como inspiração para melhorar. Mas se a comparação nos leva a nos sentir constantemente incompetentes ou a nos cobrar demais, aí já é problema. É importante lembrar que cada um tem seu próprio ritmo de crescimento e suas próprias habilidades.


Outro ponto é que a comparação pode matar nossa criatividade e nossa confiança. Se a gente fica sempre olhando pro que os outros estão fazendo, a gente acaba não confiando nas nossas próprias ideias e habilidades. E isso é um desperdício, porque todo mundo tem algo único a oferecer, entende?


Vai de nós definirmos se a comparação vai exercer o papel de vila ou mocinha na nossa vida, seja ela pessoal ou profissional. Pois é fato que ela pode nos levar tanto para cima quanto para baixo. A chave é manter uma perspectiva saudável, reconhecendo nossas próprias conquistas e valorizando nossa própria jornada, sem se deixar levar pela grama sempre mais verde do vizinho.


Sabe qual o segredo pra virar essa chave? Dar valor. Valorizar o que a gente tem, focar na nossa própria jornada e lembrar que cada um tem seu próprio ritmo e suas próprias batalhas é um bom começo durante o processo. Precisamos sempre ser gratos por termos saúde, estar bem fisicamente, não os faltar um teto, comida na mesa, motivos para acordar toda a manhã.


Mas, às vezes, precisamos de ajuda para tratar o processo de forma mais leve e menos ansioso. Ter um apoio profissional, que nos ajude a identificar nossas dores e fraquezas, e possibilite construir uma ponte para superar, faz toda a diferença. Por isso que eu estou aqui te dizendo tudo isso, pois eu posso ser a estrutura que vai te ajudar a sustentar a ponte durante o seu processo de construção pessoal.


Quer virar a página e ter um novo eu, com mais segurança, confiança e credibilidade?


Vamos juntos construir essa nova fase. Vem comigo?

Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação
Posts Em Destaque
Posts Recentes
Procurar por tags

Endereço

Rua Visconde de Tamandaré, nº 678
Centro, Alegrete, RS.

Horários

Segunda à Sexta: 08h às 20h30

Sábado: 08h às 17h

E-mail

Redes

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Youtube
bottom of page