top of page

Você tem encarado seus medos?






Que o medo é fruto de uma ausência, nós já sabemos, agora é preciso refletir sobre qual gatilho está desencadeando ele e a real causa de estarmos vivendo fadados a sofrer por antecipação. Quer saber como melhorar suas perspectivas, então fica aqui nesse artigo comigo.


Se pararmos para analisar detalhadamente nosso corpo, mente e espírito, é fácil identificar o que gostamos ou não, como sentimentos e pensamos, até como o nosso corpo fala mediante a tais reações. É ver pra crer, nua e crua, a realidade que o corpo humano explicita todas as nossas relações sentimentais. Com o medo não é diferente, na verdade, é o mesmo caminho, só que quando ele está à beira de extrapolar o limite do suportável e tolerável, pode ser a pedra que barra nosso caminho, e consequentemente nos impossibilita de viver em plenitude.


Os medos, eles podem vir claramente identificados, por termos presenciado algumas situações que nos forçaram a pensar, imaginar, viver ou experimentar o ruim (medos racionais) ou até mesmo podem se apresentar sem o menor sentido, apenas sentimos aquele pavor, sem entender ou explicar muito bem a razão (irracionais), de forma prática, abaixo temos alguns exemplos de medos racionais e irracionais.


- Medos racionais: provocado por coisas ou objetos (facas, armas, corda, carro, estrada, altura, água, ponte, aranha, cobra, entre outros) que tem um fundo racional, ou seja, são provenientes de algo que possa sex explicado como perigo ou preocupação a nossa vida ou existência;


- Medos irracionais: quando ultrapassam o limite do suportável e passam a ser vistos sem uma causa precedente, como se fosse o fim do mundo viver ou passar por tal situação. É dele que se deriva a fobia. As fobias são medos que foram crescendo em nossas vidas e acabaram atingindo um patamar elevado. Fobias nos impedem e nos travam de tentar superar e viver situações que passem pelo caminho do medo. Um exemplo disso é: eu tenho medo de altura, mas passo em cima de pontes, subo morros e até vou em brinquedos radicais, porém na fobia, eu posso até cruzar sob uma ponte, mas vou ter inúmeras reações e sensações que vão causar desconfortos inimagináveis, até mesmo desencadear crises de choro de tamanho pavor.


Mas afinal, qual a causa mais frequente para os medos?

Independente se racional ou irracional, o medo pode nascer conosco, ser construído por causa de pessoas ou situações vividas, ou até mesmo serem herdados de relações com nossos familiares. Muitas das manias que trazemos como fruto de convivências, o mesmo vale aos medos. Quantas vezes o seu medo foi desencadeado por uma pressão, agressão verbal ou até mesmo somente pela presença de algo ou alguém perto de você? Isso só explica o quanto ele pode vir focado em coisas, situações, objetos ou ações, como também possuem derivações emocionais. Esses últimos são os mais preocupantes, pois podem desencadear agravantes.


Sintomas que o medo pode causar no seu corpo e sua mente

Quando não estamos bem com algo, é natural no ser humano falar. Mas, quando as palavras fogem e não há formas de por para fora ou conseguir explicar tal feito, nosso corpo e nossa mente começam a usar alguns mecanismos de defesa para tentar nos “proteger” ou “jogar na cara” que algo não vai bem e precisa ser mudado.


O medo é um agente aprisionador, pois molda nossa vida em torno dele e, fazendo com que em determinados momentos deixamos de fazer coisas e tomar algumas atitudes temendo o resultado dessas ações. É a forma que encontramos de evitar sentimentos, emoções e estar frente a frente com aquilo que nos assombra.


Na mente, os principais sintomas aparecem através de transtornos como ansiedade, depressão, crises de pânico e de identidade, e também fala muito através dos sonhos. Quanto mais expostos aos nossos demônios, mais caminhamos para o colapso. Por conta desses problemas que a nossa mente desenvolve, o nosso corpo acaba padecendo e refletindo sintomas subsequentes a esses já listados.


Porém no corpo esses medos são manifestados, muitas vezes, de formas mascaradas a outros problemas. Como disse no parágrafo acima, vem subsequente a transtornos e desordens e afetam principalmente a forma e aparência física: falta de apetite, falta de sono, queda de cabelo, perda de peso, pele muito clara, rosto sem expressão, olhar vazio, entre outras. É claro que, para chegar numa situação latente, a pessoa já está afundando em problemas psicológicos e precisara, além de terapia para tentar equilibrar a balança, de um profissional da medicina para ajudar a controlar as crises.


Embora essas sejam reações extremas, precisamos ver todos os lados que o medo nos leva. É assim que nos tornamos capazes de enfrentar nossas batalhas e ir em busca de uma vida longe das algemas que nos colocamos.


E mesmo que você não se sinta preparado para vencer ou superar essa parte de você (e tá tudo bem se sentir assim), existem alguns exercícios que podem te ajudar a começar o processo para superar e se libertar desses sentimentos:


1) Defina bem quais são os seus medos: independente da causa que ele tenha nascido, liste todos os seus medos, em ordem de maior para menor impacto, sempre pontuando ou tentando pontuar o porque ele ocupa esse espaço na sua vida.

2) Deixe bem claro o quanto é importante superá-los: fale pra você mesmo o quanto esse medo vai te ajudar a superar algumas situações e conseguir te libertar para seguir um caminho de menos aflições.

3) Pontue a intensidade do quanto esse medo impacta ou trava a sua rotina: saber identificar os medos que estão presentes no dia a dia, mesmo sendo considerados com menor ou maior impacto, é fundamental para criar um hábito que te fará conviver e superar dia após dia.

4) Viva com seu medo: se exponha a ele, mesmo que minimamente, um pouco a cada dia, vença pequenas batalhas, liste etapas e como elas podem ser superadas. Independente de quanto demore, o caminho é a parte fundamental pro resultado ser positivo.

5) Procure profissionais que te ajudem a encontrar a real causa e extermine de uma vez por todas os seus medos da sua vida: a constelação sistêmica está ai pra isso e eu posso te ajudar a atravessar a tempestade sem naufragar. Pra que esperar mais se podemos começar hoje mesmo o seu processo de transformação? Lembrando que sentir e viver essas sensações é normal, não ter coragem faz parte, mas é fundamental reagir. Lembrando que VIDA É MOVIMENTO, o quanto você está se movimentando pra livrar essa âncora de você?


Você é maior do que seus medos, decida sempre pela sua felicidade: não deixe que essas situações te travem paralisem e tirem a sua paz. Dê um basta no que te impede de vencer, prosperar e crescer. Comece hoje mesmo, tome a decisão e queira mudar, MOVIMENTE-SE em prol do seu bem maior, tenha propósito e assim você conseguirá ir além dos seus medos.



Renata Renata Restonn | Psicóloga - Coach - Consteladora Familiar

Atendimento Online e Presencial






Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Posts Em Destaque
Posts Recentes
Procurar por tags

Endereço

Rua Visconde de Tamandaré, nº 678
Centro, Alegrete, RS.

Horários

Segunda à Sexta: 08h às 20h30

Sábado: 08h às 17h

E-mail

Redes

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Youtube
bottom of page