Procrastinação – Como ela faz de alguém um autosabotador?


Entender os impactos negativos que a procrastinação tem trazido para sua vida é uma tarefa árdua e extremamente necessária. O primeiro passo neste processo de descobertas e mudanças está em compreender toda a dimensão da problemática escondida por trás deste termo ainda pouco conhecido, mas que silenciosamente vem se tornando o mal do século. Só assim, será possível encontrar dentro de si mesmo, gatilhos mentais ou heranças culturais que fazem seu cérebro te autosabotar.


Vamos de conceito...


O ato de procrastinar de acordo com a neurociência está relacionado à luta travada entre duas áreas cerebrais distintas: o córtex pré-frontal e o sistema límbico, respectivamente, ligados a consciência, que auxilia no planejamento do futuro, e ao cérebro primitivo, este, relacionado aos prazeres imediatos.


Uma pessoa já nasce procrastinadora?


A procrastinação pode estar relacionada a nossa estrutura cerebral, porém, entender de fato o que faz alguém procrastinar requer autoconhecimento, treinamento e auxílio profissional, uma vez que buscar a raiz dos próprios problemas é um complexo processo de mergulho dentro de si mesmo.


Identificando um procrastinador


Uma pessoa que se autosabota, de forma consciente ou não, encontra repetidas vezes, motivos para o adiamento de ações e mirabolantes planos B, que de acordo com sua visão, são capazes de suprir faltas e compensar falhas na realização de tarefas ou conquistas de objetivos. É aí que o lado racional do cérebro perde espaço na hora de fazer escolhas assertivas, dando lugar para a área cerebral que age pela emoção na ânsia de encontrar prazeres momentâneos. Compreendendo este processo, é possível identificar o funcionamento de uma pessoa com falta de persistência, sem clareza sobre o que quer e o que deve fazer para alcançar tal objetivo.

Mas, não pense que um procrastinador é do tipo que não planeja nada, pelo contrário: suas metas costumam ser bem altas. O que trava o crescimento de alguém que procrastina é a repetência de métodos que não levam a lugar algum. É fazer tudo do mesmo jeito, sempre, sem focar no resultado, apenas no processo, o que torna qualquer ação cansativa por demais.


Diga adeus ao cérebro procrastinador!


O cérebro que procrastina, sabotando a vida de quem se sente preso a sua própria existência precisa de reprogramação e exercício, pois somente com muito treino e perseverança é possível vencer o circuito cultural, já enraizado na própria existência. Vencendo esta barreira e o medo, é possível adotar técnicas mentais, que aos poucos vão se tornando algo natural no dia a dia.

Comece a quebrar o ciclo da procrastinação nomeando o problema. Dê o primeiro passo, mesmo que pequeno, na direção daquilo que precisa ser feito. Gerencie o tempo e as emoções. Eles são a engrenagem que garantem o bom funcionamento das ondas cerebrais. Conecte-se ao modo procrastinador ativo, começando a encontrar soluções para o que é mais urgente. Liste as tarefas pelo seu grau de importância. Não tenha medo de errar e refazer processos. Novos padrões surgem da repetição. E, acima de tudo: foque no “eu” que você pretende ser tornar, ele te ajudará a se reconectar nesta nova caminhada.


Acompanhe o trabalho que vem sendo realizado pela psicóloga, coach e consteladora familiar pelo Instagram @renatarestonoficial e descubra através dos conteúdos divulgados como ter uma vida com propósito.

Posts Em Destaque